TERAPIA DE CASAL

(Presencial e online)

Relações íntimas, como o casamento, desafiam os casais, põe à prova e trazem à superfície as suas capacidades, ou não, de coesão e suporte mútuo, a sua qualidade relacional, a sua confiança enquanto prestadores de cuidados àqueles de quem mais gostam e, a sua própria felicidade. Igualmente, é no casamento que se revelam as dificuldades individuais, parte a parte, principalmente quando se trata de fazer ajustes e cedência no que respeita à diferença percecionada por cada elemento. 

 

Em terapia, reconhecem-se dificuldades, mas estas são vistas como oportunidades para abandonar antigos padrões e, como pontes para renascer e reconstruir recursos e soluções para o casal se reinventar. Procuraremos soluções, ferramentas e habilidades utilizadas pelo casal noutros contextos ou noutros tempos, ou outras possibilidades e escolhas que estarão no momento assombrados pela mágoa, mas que poderão ajudar a renovar o amor e a relação. 

 

A Comunicação, ou a sua falta, é sem dúvida a ferramenta que mais trabalhamos em terapia pois, é através dela que entramos em relação, negociamos, partilhamos e convivemos. Tudo é comunicação. Desde o significado do silêncio á forma como passamos uma mensagem, tudo é passível de transformação e renovação. 

 

Se cada elemento tomar consciência de como comunica e, com que intenção (cooperação Vs justificação/ataque) poderá aperceber-se do que realmente está a impactar de forma negativa na relação. 

 

A responsabilidade dos desequilíbrios e os ajustes necessários são também trabalhados individualmente para, então serem projetadas as cedências de parte a parte. Em terapia não há vítimas nem culpados, inferiores ou superiores. Há espaço e tempo e igual para os dois e, os assuntos são abordados com neutralidade.   

 

Variadas temáticas são abordadas em terapia de casal contudo, na base de todas elas está uma dificuldade extrema em como ultrapassar ou mesmo melhorar aquilo que está a ser percecionado de forma desigual por cada elemento. A maioria das vezes, o motivo da consulta prende-se com o facto de ambos os elementos não convergirem na mesma interpretação perante um mesmo assunto, e não saberem como ultrapassar este obstáculo para conviverem harmoniosamente. 

 

O que atualmente motiva o casal a procurar ajuda de terapia e orientação prende-se com temas como:

•  Dificuldades de comunicação entre os elementos casal

•  Quando há afastamento e perda de cumplicidade/ intimidade

•  Relação conflituosa/ agressiva 

•  Dificuldades de relacionamento e comunicação com a família alargada

•  Relações de dominância/ submissão (sentimentos de desigualdade) ou exclusão

•  Dificuldades em ajustar os interesses de cada elemento

•  Infidelidade e falta de confiança

•  Desinteresse a nível da intimidade e sexualidade

•  Nascimento do primeiro filho ou,  “síndrome do ninho vazio” (partida dos filhos mais velhos)

•  Quando há problemas relacionados com outras fases do Ciclo Vital da Família

•  Na mediação do divórcio (com e sem filhos)

•  Dificuldades com a gestão do tempo, dificuldades económicas, gestão de tarefas profissionais e domésticas

•  Comportamentos aditivos (álcool, droga, jogo) de um dos membros ou filhos